AHLVF, 10 anos de filantropia

AHLVF, 10 anos de filantropia

A entidade filantrópica que administra o Hospital Regional do Oeste, Hospital Nossa Senhora da Saúde, em Coronel Freitas e, Hospital da Criança, em Chapecó completa 10 anos de ininterruptas atividades em prol da comunidade.

Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF), é uma sociedade civil filantrópica, declarada de utilidade pública municipal, estadual e federal. Tem por missão “ser uma instituição comprometida com a saúde, prestando serviços de excelência para a melhoria na qualidade de vida do cidadão.

Em 22 de outubro de 2005 efetivamente o estatuto da entidade foi aprovado com devidos ajustes a que se propunha a AHLVF. À época 33 associados compuseram a instituição, os quais representavam entidades da sociedade civil organizada de Chapecó, sendo: Associação Comercial e Industrial de Chapecó, Centro Empresarial Chapecó, Lyons, Conselho Regional de Medicina, Sindicato Rural de Chapecó. Atualmente compõem o quadro de associados 42 integrantes, os quais representam diversos segmentos da sociedade: ACIC, Rotarys, Lyons, Centro Empresarial Chapecó, Conselho Regional de Medicina/SC, Sindicato Rural, Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Associação de Voluntários(as) do HRO, Lojas Maçônicas, Cooperalfa, Aurora.

De acordo com o presidente da diretoria executiva, Severino Teixeira da Silva Filho, “nestes 10 anos o HRO, o HNSS e o HC tornaram-se pequenos, mas grandes no compromisso com a saúde das pessoas da região, em especial aos clientes/pacientes do SUS”. Durante a entrevista o presidente fez questão de enfatizar que o Hospital Regional do Oeste (HRO), é o maior nosocômio no interior do Estado de Santa Catarina. “Figuramos entre os melhores e mais bem conceituados hospitais públicos avaliados pelos usuários. Com toda certeza fazemos o possível para ser o melhor em resolutividade, convivência diária, dedicação e carinho. Isso se traduz através das ações de nossas equipes que se dedicam em favor da vida do semelhante, prestando assistência médico hospitalar. O atendimento humanizado visa resolutividade considerando conforto a pacientes e familiares em momentos difíceis, quando a fragilidade humana está exposta à doença. É nessas horas que aqui estamos para prestarmos nossos serviços profissionais sendo ao mesmo tempo solidários a todos”.

Somente o HRO é responsável por diversas especialidades disponíveis aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) para o grande Oeste Catarinense, tais como: Pronto Socorro (Urgência/Emergência 24 horas); UNACON (radioterapia e quimioterapia adulto); Gestação de alto risco; Traumato ortopedia; UTI geral tipo II (16 leitos, sendo 02 leitos pediátricos); UTI neonatal (10 leitos); Captação e transplante de órgãos e tecidos; Banco de olhos; Neurocirurgia, Nutrição, entre outras.

Em recente apresentação a entidades civis, lideranças organizacionais privadas e públicas referente aos serviços de saúde prestados pelo HRO, HNSS e HC, a entidade filantrópica contabilizou 24.933 internações entre dezembro de 2013 a novembro de 2014. Ainda no mesmo período foram registrados nas três unidades hospitalares 153.355 atendimentos nos pronto socorros, perfazendo a média diária de 420 atendimentos por dia somente em pronto socorros. Exames de diagnóstico por imagem como Raio-X, Ressonância Magnética, Mamografia, Tomografia e Ultrassonografia ultrapassaram em apenas 12 meses a marca dos 97 mil exames laudados.

Entre as preocupações e desafios da entidade filantrópica que administra os hospitais, está a alta taxa de ocupação registrada no HRO, por exemplo. A taxa de ocupação geral diária bateu o percentual de 91,38%, o que demanda por novos investimentos em área física, quadro de pessoal, médicos, enfermagem e demais profissionais que desempenham atividades hospitalares.

Com projeção a novas especialidades e com vistas a suprir parte dessa grande demanda por assistência médico hospitalar, eis que os integrantes da entidade filantrópica buscaram investimentos por parte do Estado de Santa Catarina, juntamente com parlamentares e lideranças regionais, para que uma nova área fosse edificada. A mesma já está sendo construída anexa ao prédio existente do HRO, a qual terá nove pavimentos contando com um heliponto e 156 novos leitos, além de um novo centro cirúrgico, novas UTIs, unidade coronariana, oncologia adulto e pediátrica, entre outros novos serviços. Com a conclusão da obra o HRO será o maior hospital público de Santa Catarina.

Ao longo destes 10 anos, em razão da atuação filantrópica da AHLVF, todos as sobras de recursos foram reinvestidas na melhoria de serviços hospitalares, quer seja em adequações, reformas ou aquisição de novos equipamentos, perfazendo montante de R$ 17.970.720,93. Valores esses devidamente publicados em balanços anuais, prestadas contas e aprovadas pelo Conselho Municipal de Saúde de Chapecó; Conselho Nacional de Assistência Social; Ministério da Saúde; Ministério da Justiça. Diversos parlamentares da bancada catarinense destinaram emendas ao HRO ao longo desses 10 anos, sendo: deputados Valdir Colatto, João Rodrigues, Pedro Uczai, Celso Maldaner, e os senadores Paulo Bauer e Luiz Henrique da Silveira. O montante chega à ordem de R$ 8.705.720,00, sendo que R$ 6.550.720,00 ainda estão em processo de licitação para novos equipamentos.

Os integrantes da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira elencam desafios e objetivos a concretizar em curto e médio prazos, sendo:
• Ampliação do serviço de radioterapia, com novo acelerador linear, com capacidade para duplicar o número de sessões (podendo chegar a 3.800 sessões mês).
• Implantação do serviço de braquiterapia.
• Equipar os nove pavimentos da ala em construção.
• Implantação, credenciamento e financiamento para custeio dos novos serviços em alta complexidade (hemodinâmica, procedimentos cardíacos, neurológicos e vasculares).
• Desenvolver ações com apoio de entidades civis junto a parlamentares visando destino de emendas individuais ou coletivas para investimento e custeio.
• Sensibilizar representantes políticos para novas demandas.
• Seleção, contratação e fonte de recursos para 350 novos profissionais.
• Viabilizar recursos para plantão e sobreaviso de médicos nas novas especialidades.
• Manter e aprimorar serviços com excelência e resolutividade.
• Sedimentar o complexo HRO na referência em saúde pública para alta complexidade no Oeste.

“Nossas conquistas são fruto do comprometimento das pessoas que representam entidades parceiras deste grande projeto chamado saúde. O HRO é uma nova realidade graças ao empenho e dedicação de pessoas, que desde 2005 estão comprometidas com a comunidade”, finaliza Severino Teixeira da Silva Filho, presidente da diretoria executiva da AHLVF.

  • COMPARTILHAR