Filantrópica que administra hospitais beira 180 mil atendimentos num ano

Filantrópica que administra hospitais beira 180 mil atendimentos num ano

No último sábado (09/11), integrantes associados da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF), entidade filantrópica que administra o Hospital Regional do Oeste – HRO (em Chapecó); Hospital Nossa Senhora da Saúde – HNSS (em Coronel Freitas); e Hospital da Criança – HC (de Chapecó), participaram de assembleia geral.

Na ocasião foram debatidos assuntos de interesse da entidade, conforme edital: Avaliação dos convênios de Gestão Hospitalar firmados com o Estado de Santa Catarina e Prefeitura Municipal de Chapecó; Eleição dos membros para compor a Diretoria Executiva, o Conselho Delegado de Administração e o Conselho Fiscal para o período de novembro de 2013 a novembro de 2015. Apresentação geral da produção de serviços nos últimos 12 meses nas três unidades hospitalares. Total de atendimentos nos pronto socorros chegou à marca dos 176.980 pacientes.

Durante assembleia os associados tomaram conhecimento geral sobre a produção de serviços nas três unidades hospitalares. Tanto de ordem contábil como operacional, dados foram apresentados respectivamente pelo presidente do conselho delegado de Administração da entidade filantrópica, Marco Aurélio Nedel, e pelo presidente da diretoria executiva da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, Severino Teixeira da Silva Filho.

Conforme apuração contábil apresentada pelo conselho delegado de administração da AHLVF, atualmente há débito financeiro por parte do Estado para com a entidade, bem como débito por parte do município de Chapecó junto a filantrópica. Isso é resultado da produção de serviços junto ao HRO e HC, serviços esses prestados e não ressarcidos pelo poder público. Há cerca de oito anos quando a AHLVF assumira gestão hospitalar do HRO, havia débito junto a fornecedores do nosocômio. Atualmente a realidade é o inverso, passando de devedor a credor, o que vem preocupando associados e dirigentes da entidade filantrópica, uma vez que o saldo não estando equilibrado, compromete ações sociais em favor da saúde.

Por outro lado, os associados fazem valer a representatividade das instituições que representam, entidades essas que participam indiretamente da composição da AHLVF. Entre as deliberações para receber os atrasados junto ao poder público estadual e municipal, está uma ação conjunta a ser deflagrada de forma articulada em diversas frentes. Objetivo tem como meta receber os atrasados para manter as contas equilibradas, o que deverá dar condições para manter os serviços prestados com excelência e resolutividade. De acordo com o presidente da diretoria executiva, Severino Teixeira da Silva Filho, “esta é uma forma de ação para levar adiante novos serviços, bem como implantar novos, tais como: oncologia pediátrica (tratamento de câncer em crianças); UTI pediátrica; e a tão sonhada hemodinâmica (tratamento de doenças no coração)”.

Entre as metas estabelecidas e já realizadas, está ampliação física do HRO em mais de 11 mil metros quadrados, já em fase de execução. Posteriormente entra em fase a seleção de pessoal qualificado para atuar nas novas especialidades. Também a nova fase exige credenciamento dos serviços junto aos órgãos públicos, para que através do Sistema Único de Saúde seja possível atender a comunidade, tornando-se referência nas novas áreas.

Dados sobre produção de serviços levantados pela diretoria executiva, além de impressionar, também demonstram a magnitude das instituições administradas pela AHLVF. Conforme planilha de transparência apresentada pelo presidente da executiva Severino Teixeira da Silva Filho, nos últimos 12 meses foram atendidos nos pronto socorros das três unidades nada mais nada menos que, 176.980 pessoas. No mesmo período foram efetuadas 24.831 internações; 15.988 cirurgias; 89.947 exames por imagem (entre eles raio-x, ressonância magnética, tomografia, ultrassonografia, mamografia); 14.837 atendimentos na ortopedia; 29.720 na quimioterapia; 22.809 na radioterapia; 4.502 na neurologia. Ainda foram registrados 2.919 nascimentos; servidas 673.104 refeições; e lavados 1.220.862 quilos de roupas.

A taxa de ocupação geral do HRO nos últimos 12 meses aponta média de 96,3%. Já na UTI geral a média de ocupação fica na ordem de 93,6%. Na UTI Neonatal o gargalo ainda é maior, sendo que a ocupação média dos 10 leitos disponíveis atinge os 100,8%. Tais dados justificam a urgente necessidade de ampliação do espaço físico no Hospital Regional do Oeste. A perspectiva é que até final de 2015, quando a obra de ampliação estiver concluída, passará a ser o maior hospital público em Santa Catarina, passando dos atuais 319 para 475 leitos.

“Esses dados representam fruto do trabalho de colaboradores dedicados, de um conjunto de profissionais médicos, de enfermagem, e de todos os setores, que através de suas funções resultam na excelência dos serviços prestados através da instituição filantrópica junto aos hospitais por esta administrados. A dedicação dos associados e suas entidades representadas, juntamente com a parceria com o poder público municipal, estadual e federal, dão o aval necessário para continuar avançando em favor de melhores e mais condições em favor da comunidade assistida pelo Sistema Único de Saúde. Se muito se fez, temos a certeza que muito há por fazer”, disse o presidente da executiva em sua manifestação após ser reconduzido para mais dois anos na função executiva da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, entidade filantrópica que administra o HRO, HNSS e HC.

Nominata completa dos dirigentes da AHLV, gestão 11/2013 a 11/2015

DIRETORIA EXECUTIVA

Presidente: Severino Teixeira da Silva Filho
Vice-Presidente: Rogério Getúlio Delatorre
Secretário: Silvano Grasel

CONSELHO DELEGADO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Marco Aurélio Nedel
Vice-Presidente: Gelson Dalla Costa
Secretário: Omar José Cassol

Membros do Conselho Delegado de Administração

Gelson Dalla Costa
Celestino Scatolin
Ingon Luiz Rodrigues
Diógenes Lang
Rajá Elias
Marco Aurélio Nedel
Omar José Cassol
Hélio Mário Surdi
José Lopes Brum

Membros Conselho Fiscal:

Titular: Sérgio Utzig – Associação Beneficente Silêncio de Eleusis
Suplente: Vilmar Luiz Mattiello – Rotary Clube Chapecó Leste
Titular: Celso Edmar Grando Coletti
Suplente: Mauro Damo

  • COMPARTILHAR