HC promove campanha de prevenção de acidentes e violência na infância

HC promove campanha de prevenção de acidentes e violência na infância

Com o tema “Dê uma folga no Anjo da Guarda: Amor e Atenção é Melhor Prevenção”, eis que os profissionais de medicina, enfermagem, administração e demais colaboradores do Hospital da Criança (HC), de Chapecó, promoveram na segunda-feira, dia 07 de outubro, uma campanha de prevenção de acidentes e violência na infância. Este é um projeto que está sendo desenvolvido pelo Centro de Educação Permanente do HC, mantido pela Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, entidade filantrópica que administra o Hospital da Criança de Chapecó, cujas pesquisas, estudos e avaliações iniciaram há mais de um ano naquela unidade hospitalar.

De acordo com a enfermeira e coordenadora do projeto, Francieli Cecconello, dados apurados apontam que 2.898 casos de algum tipo de acidente doméstico ou violência contra crianças foram atendidos no Pronto Atendimento do HC. Isso corresponde a uma média mensal de 362,25 casos, o que representa uma média diária de 12,07 atendimentos por dia, tendo por origem causadora, acidentes domésticos, acidentes de trânsito ou algum tipo de violência contra crianças entre zero e 12 anos, 11 meses e 29 dias. Os dados levam em consideração a faixa etária de pacientes atendidos no Hospital da Criança em Chapecó.

O médico pediatra, hebiatra e diretor médico do HC, Rajá Elias adianta que o projeto, cuja campanha deverá ser permanente na comunidade, estão engajados nesta grande força tarefa, funcionários da instituição, profissionais e acadêmicos das áreas da saúde e educação, e comunidade em geral. “Nesta primeira etapa estamos envolvendo diretamente os profissionais que atuam no Hospital da Criança. As atividades iniciaram na segunda-feira, cujos trabalhos estão projetados sobre três principais eixos: o primeiro, ‘aprofundar o conhecimento sobre o assunto para familiares, educadores e multiplicadores’; o segundo, ‘promover a prevenção através da divulgação de práticas criando ambientes saudáveis para evitar acidentes na infância e formas de diagnosticar a violência doméstica na comunidade’; e o terceiro, ‘elaborar estratégias que proporcionem o desenvolvimento saudável da criança, diminuindo o número de acidentes e violência na infância, resultando em melhor qualidade de vida’”, explica o diretor médico do Hospital da Criança de Chapecó, Rajá Elias.

  • COMPARTILHAR