HRO, HNSS e HC tem novos componentes da CIPA

HRO, HNSS e HC tem novos componentes da CIPA

Entre sete a 11 de abril de 2014 os novos membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), gestão 2014/2015 receberam treinamento específico para assumirem funções na condição de componentes da CIPA. Ao todo foram 20 horas de treinamentos e reciclagem do conhecimento em diversas áreas.

Participaram representantes das respectivas comissões do Hospital Regional do Oeste (HRO), do Hospital da Criança (HC) ambos em Chapecó, além de integrantes do Hospital Nossa Senhora da Saúde (HNSS), este último em Coronel Freitas. Todas as três instituições são administradas pela entidade filantrópica Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF).

De acordo com administração dos nosocômios tal ação de treinamento está prevista na Norma Regulamentadora Número 05 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Conforme preconiza a NR5, “empresas privadas, públicas e órgãos governamentais que possuam empregados regidos pela CLT ficam obrigados a organizar e manter em funcionamento uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CLT Artigo 164 Inciso 5.6|5.6.1|5.6.2|5.7|5.11 e Artigo 165 inciso 5.8)”. A mesma normativa aponta que “a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador”.

As eleições que apontaram os novos componentes da CIPA ocorreram nas três unidades hospitalares no mês de março, sendo 50% eleitos pelos colaboradores e 50% pelos administradores de cada nosocômio.

Cada CIPA está assim composta:
Instituição Eleitos pelos colaboradores Eleitos pelos administradores
HRO 11 11
HC 07 07
HNSS 02 02

De acordo com a enfermeira do trabalho lotada no SESMT do HRO, Juliana Feix, a semana contou com palestras abordando temas sobre assuntos como: Normas Regulamentadoras, Combate a Incêndio, DST e SIDA entre outros temas correlatos. As palestras foram ministradas por colaboradores dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT).

O SESMT ressalta que conforme a NR5, entre as atribuições da CIPA estão as seguintes funções:
• Identificar os riscos do processo de trabalho;
• Elaborar mapa de riscos com a participação do SESMT;
• Elaborar ações preventivas na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho;
• Realizar periodicamente verificações nos ambientes de trabalho visando a identificação de riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores;
• Promover anualmente, em conjunto com o SESMT a SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho.

Saiba mais – conceitos gerais da CIPA

A Segurança do Trabalho começou a ser alvo das atenções, com mais ênfase, a partir da Revolução Industrial, que teve início nos fins do século XVIII, na Inglaterra.

A era das máquinas, como pode ser chamada, revolucionou a indústria, com a criação de maquinários mais velozes, mais possantes, visando aumentar a produtividade. Em contrapartida ao avanço tecnológico, aumentou também o índice de ocorrências de acidentes, tendo-se em vista que, na época, tais máquinas não possuíam os dispositivos de segurança que as de hoje obrigatoriamente possuem, e o fato de o trabalhador nem sempre estar devidamente treinado quanto à operação correta e segura de tais máquinas, bem como constantemente estar sob a influência de determinados desajustes físicos ou emocionais ou condições adversas de trabalho no que se refere a conforto térmico, visual, etc.

Em 1921 a Organização Internacional do Trabalho – OIT, organizou uma comissão para pesquisar a situação da segurança e da higiene do trabalho nas indústrias dos países a ela filiados. Como parte das conclusões dessa pesquisa, a comissão propôs que fossem criados comitês de segurança do trabalho que teriam atribuições voltadas à prevenção de acidentes nas indústrias. A OIT expediu instruções aos governos dos países membros para que legislassem sobre a criação de comitês de segurança do trabalho, sugerindo que fossem tornados obrigatórios em indústrias com vinte e cinco ou mais empregados.

Alguns países adotaram a recomendação da OIT e adotaram os comitês ainda na década de vinte. No Brasil, a CIPA surgiu em 1.942, no Rio de Janeiro na empresa Ligth.

  • COMPARTILHAR