Secretaria de Saúde e direção do Hospital da Criança anunciam medidas para atender aumento na demanda

Secretaria de Saúde e direção do Hospital da Criança anunciam medidas para atender aumento na demanda

A Secretaria de Saúde de Chapecó realizou na manhã desta segunda-feira uma reunião com sua equipe e a direção do Hospital da Criança, para definir estratégias de enfrentamento ao aumento do número de atendimento de crianças.

Na rede municipal os atendimentos passaram de 8.797 em fevereiro, para 11.324 em março. Já no Hospital da Criança, os atendimentos que foram 3.472 em março, passaram para 6.311 em abril, e ainda não terminou o mês.

Essa demanda acabou gerando filas e reclamações de demora no atendimento. No entanto todos são atendidos e a prioridade é os casos mais graves.

Por isso o secretário de Saúde, Jader Danielli, orienta que a população busque o atendimento na unidade de seu bairro, com a equipe de Estratégia de Saúde da Família, que atende de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h.

“O Hospital deve ser para urgência e emergência. Entre 60 e 70% dos atendimentos não são urgentes. Por isso o atendimento inicial é nas unidades de saúde, que faz a triagem e o atendimento, ou manda para um dos sete polos de atendimento pediátrico. Outra alternativa é o Ambulatório do Centro, no salão paroquial ao lado da Catedral Santo Antônio, que atende diariamente das 7h às 19h”, disse Danielli. Lá normalmente há pouca fila.

Unidades de saúde do bairro Efapi dão suporte

O PA do Efapi também dá suporte para o atendimento de crianças 24h e, ao lado do PA, a unidade de Saúde do Efapi foi reforçada, com um terceiro turno, das 18h às 24h.

Outra medida anunciada nesta segunda-feira foi que os polos pediátricos vão atender 50% por agendamento e 50% por livre demanda encaminhadas pelos postos de saúde.

Também será instalado nos próximos dias um Centro de Atendimento Pediátrico, próximo ao Hospital da Criança. Segundo o secretário-adjunto de Saúde, Nédio Conci, esta estrutura vai atender os casos não urgentes que vão para o Hospital da Criança, e também encaminhados pelos postos de saúde.

Além disso serão contratados mais profissionais para reforçar a estrutura da Saúde.

  • COMPARTILHAR